quinta-feira, 17 de junho de 2010

Biblioteca Central, espaço desconhecido em sua totalidade


Com um acervo de mais de 850 mil volumes, a Biblioteca Central da UFPA se configura hoje como um espaço que tem seu uso restrito apenas ao empréstimo de livros.


Dentre todos os serviços que oferece tomando como exemplo o espaço Braille, que foi criado há três anos é desconhecido por grande parte dos universitários que possuem essa necessidade especial. Hoje essa ala conta basicamente com um aluno, Agnaldo, do Curso de Letras, que solicita a digitalização do material das aulas.

Está em andamento à conclusão da Estação de Pesquisas Acadêmicas, que vai contar com 20 terminais, com acesso a internet gratuita. Durante um período de 40 minutos, qualquer um, inclusive não alunos, podem fazer suas pesquisas e trabalhos. O tempo poderá ser estendido se não houver demanda por uso.

O setor de Obras Raras funciona em uma sala sem climatização adequada para este tipo de material, os livros estão se decompondo, empoeirados e fedorentos.

O prédio conta com poucos extintores de incêndio e os que possui estão com o prazo de validade vencido. Segundo Lucila, funcionária do Setor de Obras Raras, os funcionários não estão treinados para um possível incêndio, não houve capacitação para que aprendessem a utilizar o extintor e orientar os alunos para a saída do prédio.

A área central de leitura e estudos está com o ar condicionado quebrado e durante a tarde o calor é quase insuportável.

O setor de empréstimos é uma das poucas áreas que funcionam regularmente e sem maiores problemas. A universidade oferece para maior praticidade a renovação do empréstimo de livros on-line que possibilita ao aluno estender o prazo caso não haja demanda por este material.

Assim em seus 48 anos de existência, a Biblioteca Central da UFPA se mostra desconectada com as bibliotecas dos institutos, pouco atrativa e desconfortável para os alunos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário