sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Cidadãos das ruas

Ao caminharmos pelas ruas de nossas cidades, não reparamos ou fingimos não reparar em algumas pessoas que vivem nas ruas. Até o momento em que somos abordados por aquele menino no sinal dizendo: “Tio, me dá uma moeda aí!”. É quando olhamos aquela pequena criatura, suja, magra, sem expressão. Então damos a moeda (ou não) e seguimos com nossas vidas.

Mas como aquele menino chegou àquela situação? E aquelas famílias inteiras que vivem nas ruas? Muitas vezes quando os
pais estão desempregados, os filhos são obrigados a passar os dias nas ruas, pedindo dinheiro, e quando voltam pra casa com pouco, apanham por não o fazerem direito.

Jovens viciados são expulsos de casa quando a família não suporta mais aquela situação, vão para as ruas pedir dinheiro,
revirar sacos de lixo atrás de restos de comida.

Quantos mendigos não vivem em nossas cidades se alimentando daquilo que consideramos restos, disputando com cachorros e gatos aquela comida já estragada do lixo.

Lutamos tanto por direitos iguais, mas só lutamos quando esse direito nos favorece. Devemos lutar para que possamos tirar das ruas aquele pequeno cidadão que outrora nos pediu dinheiro no sinal.


Nenhum comentário:

Postar um comentário