quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Poesia "Exílio de fome"

Exílio de fome

Minha casa tem como almoço
açaí com jabá.
Os lanches que aqui como
não caem bem como os de lá.

Minha casa tem mais carinhos,
minha mãe tem mais amores.
Minha geladeira tem mais comida,
minha comida, meus amores.

Em andar sozinha pela universidade
mais prazer eu encontro lá.
Minha casa tem como almoço
açaí com jabá.

Minha casa tem meus irmãos
que tais não estudam cá.
Em andar sozinha pela universidade
mais prazer eu encontro lá.

Não permita professora que eu morra
sem que eu volte para lá,
sem que eu desfrute do meu gato
que aqui não pode entrar.
Sem que eu aviste sobre a mesa
açaí com jabá.


Texto feito a pedido da professora Livia Barbosa na disciplina Literatura e Comunicação, na hora do almoço, e a cabeça não conseguia pensar em outra coisa a não ser comida.

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Pedofilia: vigilância constante

Casos recentes de abuso sexual contra crianças e adolescentes trazem a tona um problema latente na humanidade: a pedofilia. Este não é um problema recente, mas que se arrasta por toda a existência do homem em sociedade.

Mas o que leva uma pessoa a praticar tal ação? Alguns especialistas afirmam que adulto s que foram violentados quando crianças podem tornar-se pedófilos em potencial. A atração por crianças é uma doença psicológica que se não tratada pode levar o individuo a cometer atos horrendos.

Geralmente o pedofilo é alguém próximo da criança, um professor um vizinho e até mesmo o próprio pai. Depois de violentada a criança torna-se reclusa, taciturna e desconfiada dos outros, chegando a pensar que ela própria é culpada daquela situação.

A internet é a maior aliada do pedofilo, que encontra nela uma forma de conversar sozinha com sua vitima. Sem a vigilância e o acompanhamento dos pais, a criança fica exposta e indefesa, tornando-se um alvo fácil para estes criminosos.

Informação, conversa e dialogo familiar são as armas que temos para lutar contra essa violência. Devemos ensinar nossas crianças a se defender deste mal, para que possamos por fim a esta chaga da sociedade.