quarta-feira, 14 de março de 2012

Quando a arte esqueceu a fotografia: palestra na Galeria Theodoro Braga encerra exposição 100menos10


Os trinta Valérios. Valério Vieira, 1900
Fechando a programação da exposição “100menos10” o fotógrafo e historiador Michel Pinho fará a palestra “Diálogo com a ausência: a fotografia e a Semana de Arte Moderna”, no dia 16 de março, às 18h30 na Galeria Theodoro Braga, no CENTUR, com entrada franca.

Hoje no Brasil não há estudante de ensino médio que não tenha ouvido falar de Semana de Arte Moderna de 1922. Nomes como Tarsila de Amaral, Anita Malfatti e Oswald de Andrade são conhecidos na história da arte brasileira. Ele sua palestra Michel Pinho levantará questões como a origem do discurso que consagra São Paulo como voz da modernidade brasileira, o contexto em que se deu esse projeto e os motivos que levaram os organizadores da mostra a excluir de maneira categórica a fotografia da Semana de 22.

A fotografia e o cinema não participaram da Semana de Arte Moderna. As duas novas linguagens eram advindas de técnicas recentemente adotadas ao cotidiano das pessoas, e quase nunca eram admitidas como expressões da arte. 

Durante a palestra haverá a exibição de um trecho de um documentário produzido em 1972 (em comemoração aos cinquenta anos da semana) sobre o a revista Klaxon, porta voz do movimento a partir de maio de 1922 e que ao longo de dez meses foi veículo de comunicação dos artistas da Semana. “Penso que ao trazer essas produções visuais para o campo do debate sobre a arte, vamos rediscutindo esses mitos, essas tradições inventadas”, explica Michel Pinho.
 Após a palestra haverá uma performance da Cia Moderno de Dança, a apresentação do projeto de instalação Próteses Ilusórias, do designer de moda Marco Normando, com caráter modernista e desconstrutivista.

Diálogo com a ausência: a fotografia e a Semana de Arte Moderna, com Michel Pinho.
Data: 16 de março de 2012
Horário: 18h30.
Local: Galeria Theodoro Braga, no CENTUR (subsolo)
Endereço: Av. Gentil Bittencourt, 650, subsolo – Nazaré
Twitter: @100menos10
Entrada Franca

terça-feira, 13 de março de 2012

Índia Sagrada em documentário e bate-papo na galeria Theodoro Braga

“Cinzas Sagradas na Era de Kali” em palestra do francobrasileiro Olivier Boëls e da antropóloga Lena Tosta no dia 13 de março
Foto: Etnofoco
A exposição de fotografias “100menos10” traz em sua programação paralela a exibição do curta-metragem do pesquisador e fotógrafo Olivier Boëls,  “Cinzas Sagradas na Era de Kali”, um híbrido entre a fotografia, antropologia e vídeo, resultado de uma pesquisa de 10 anos com sua esposa Lena Tosta na Índia. O evento acontece no dia 13 de março, as 18h30, na Galeria Theodoro Braga no CENTUR (Gentil, 650), com entrada franca.

Os pesquisadores fundadores do coletivo brasiliense “Etnofoco” viveram com os ascetas hindus conhecidos como os sadhus nagas e aghoris, e trazem uma reflexão sobre da hibridização de linguagens e das especificidades das imagens fixas e animadas. 
Foto: Etnofoco 
O preto e branco nas fotografias vem colocando em evidência as cinzas sagradas que os “homens-santos” passam no corpo, elemento central de seu repertório simbólico, e o que eles, nas palavras de Lena Tosta desejam tornar-se, “o que não é tangível nem intangível, nem preto nem branco.” As imagens deste filme, trazem consigo uma narrativa de dos ascetas, sua intencionalidade e a eficácia de sua presença.

Exibição do Documentário “Cinzas Sagradas na Era de Kali” e bate-papo com o autor Olivier Boëls e a antropóloga Lena Tosta
Data: 13 de março de 2012
Horário: 18h30.
Local: Galeria Theodoro Braga, no CENTUR (subsolo)
Endereço: AvGentil Bittencourt, 650, subsolo – Nazaré
Twitter: @100menos10